terça-feira, 28 de outubro de 2008




Um comentário:

felipe disse...

quando criança, observava as pequenas bricando de cama de gato. aquilo me parecia aborrecido, algo entediante no qual se aplicar. mas era interessante ver os dedos delas se entrelançando, a sensualidade e a sistemática por trás dos movimentos. a cama se formava nessa dinâmica. não era propriamente o que os barbantes ou elásticos formavam, mas sim a história que contavam entrelaçados.
Como bem sabemos, toda cama, assim como toda mesa, são, essencialmente, lugares de histórias. Ou histórias de lugares